Arquivo

Archive for the ‘Política’ Category

O Fracasso da Sociedade

6 de outubro de 2010 Deixe um comentário

Eleições 2010. Isso já resumiria o que é o fracasso de uma sociedade.
Porém minha indignação não me permite escrever sobre o tema…
Não quero ser negativista ou pessimista ao escrever aqui, mas fico observando pra onde as coisas estão caminhando e analisando o quanto tedem a piorar antes que algo realmente bom aconteça.
Por sorte temos uma natureza cíclica. E, como sempre, depois de toda tempestade vem bonança, porém mal se iniciou a tempestade social brasileira.
Hoje tivemos grandes reis perdendo o trono na eleição. Hoje temos um número gigantesco de jovens idealistas e dispostos à mudança, temos entidades e associações não governamentais realmente preocupadas com o sucesso da Nação, temos um bom numero de pessoas bem esclarecidas. Enfim, temos vontade. Mas de que vale toda boa vontade do mundo se não temos uma ação bem direcionada?
De que vale todo o amor de uma mãe se, ao ver seu filho com fome, ela não se levanta e o dá de comer? Ou de que vale todo conhecimento de um médico se, quando um paciente precisa, ele não está lá para ajudar?
O amor da mãe não mata a fome do filho, assim como o conhecimento do médico não cura o paciente se não houver uma ação que reflita esse amor e conhecimento. E essa ação há que ser bem canalizada, pois se não for não adiantará de nada, ou em muitos casos apenas agravaria a situação.

Jovens idealistas dispostos à mudança, sem uma canalização, se convertem em ateus, extremistas, fanáticos, guerrilheiros ou simplesmente perdem seu idealismo com o passar dos anos. De qualquer forma, se tornam a maior ameaça a tudo que é bom, simplesmente por não terem o direcionamento correto quando precisavam e tinham energia para isso.

Entidades e associações não governamentais realmente preocupadas com o sucesso da Nação se perdem ou acabam em papeis e burocracias, se vendem ou acabam formando o “núcleo de defesa das baleias rosas com pintinha amarela na orelha esquerda”, com a esperança de fazerem algo útil.

E as pessoas bem esclarecidas acabam sendo manipuladas por algum sistema pseudo-diferente. Acabam escolhendo um lado na política atual e sem sentido ou são coagidas socialmente a aplicarem suas idéias geniais em uma empresa que lhe toma toda a vida de assalto.

E assim voltamos à estaca zero.

O que devemos fazer com isso?

Onde seria o “ponto X” de mudança?
Ainda acredito que olhar pra trás pode trazer respostas…
Não pra 20 ou 30 anos, talvez nem mesmo pra 200 ou 300, mas sim pra épocas que estiveram realmente no auge desses ciclos civilizatórios.
Temos bons exemplos com a Grécia e Roma nas suas épocas auge, com a mítica Atlântida, o Antigo Egito. Mas temos a péssima mania de menosprezar o passado, sem perceber que também seremos passado em pouco tempo, e essas civilizações serão muito mais lembradas que a nossa fétida e corrupta sociedade.
Bom… se nada funciona, por que não tentar uma nova teoria?

Essas civilizações tinham a receita do sucesso civilizatório, na qual, 4 ingredientes principais eram Prudência (Sabedoria), Valor (coragem), temperança (equilíbrio) e Justiça.
Creio que esses ingredientes faltam hoje em dia… então, vou voltar aos meus estudos. E você? O que vai fazer? Melhor reclamar do Tiririca ou buscar uma resposta?

Enquanto pensa, deixo ai duas idéias que peguei agora da net:

1- Estamos vivendo uma era que faz-nos lembrar algumas escrituras indianas sobre a “KALI YUGA” (Idade das travas que estamos entrando):

“Matam-se os fetos e os heróis. Os serviçais querem assumir papéis intelectuais, os intelectuais, o dos serviçais. Os ladrões tornam-se reis e os reis, ladrões. As mulheres virtuosas são raras. A promiscuidade propaga-se. A estabilidade e o equilíbrio das castas e das idades da vida desaparecem. A terra não produz quase nada em certos lugares e muito em outros. Os poderosos apropriam-se do bem público e deixam de proteger o povo … Pessoas sem moralidade pregam a virtude a outrem… Associações criminosas se formam nas cidades e nos países…Ninguém viverá mais a duração normal da vida, que é de cem anos. Os ritos perecerão nas mãos de homens sem virtudes. Pessoas praticando ritos transviados espalhar-se-ão por toda parte. Pessoas não qualificadas estudarão os textos sagrados e tornar-se-ão supostos peritos. Os homens matar-se-ão uns aos outros e matarão também as crianças, as mulheres e as vacas. Os sábios serão condenados à morte…Os homens concentrarão os seus interesses na aquisição, mesmo que seja desonesta, da riqueza…A riqueza substituirá vantajosamente a nobreza de origem, a virtude, o mérito”.

2-

Namastê!

Anúncios

A ILUSÃO DEMOCRÁTICA

5 de fevereiro de 2010 3 comentários

2010, ano das eleições maiores
Ano onde fingimos escolher representantes
Ano onde fingimos que somos livres e que nossa opinião faz diferença…
Ano onde “Escolhemos” um chefe de estado (Presidente) e ele escolhe seus ministros.

Falamos em democracia, voto consciente, consciência política, mas há muito tempo eu tento descobrir como isso funciona na prática.

Alguém sabe?

VOTO CONSCIENTE
Há algumas semanas uma pessoa veio com um belíssimo texto sobre voto consciente e me criticou por não dar a mínima para eleições Maiores (na verdade, não dou a mínima para democracia)
Veio com um belíssimo discurso sobre voto consciente.
Então fiz uma pergunta simples: em quem você votou para presidente? E para Senador, Governador, Deputados federais e estaduais?
Bom… presidente e governador quase todo mundo lembra, mas e os outros???

Ok, senhor voto consciente… onde fica sua consciência política agora? Estamos acostumados a torcer pelo Brasil em época de copa, observar candidatos em época de eleição e apenas isso. Como se a consciência só necessitasse de uso de dois em dois anos (copa e eleição)
Mas, mesmo que fosse consciente, será que o voto valeria tanto?

 

 CONSCIÊNCIA POLÍTICA
Voltando ao velho exemplo do navio:
Imagine um Navio que vai de um ponto A para um ponto B…
Esse navio é dividido em classes e tripulação e VOCÊ esta a bordo desse grandioso navio.

Qual a sua classe?
Tripulação: Excelente. Os outros passageiros te colocaram aí. Você é o Capitão desse barco ou um dos seus homens de confiança. Você pode acelerar e desacelerar o navio. Usa roupas bonitas e tem quartos especiais. Não paga nada e ainda recebe muito por isso…. pena que o navio é movido por controle remoto e você não pode escolher o destino.
Mas se pudesse….

A ou B? Ótimo. Você é um dos poucos que pode ver o navio de cima. Olhar o gado povo se debatendo lá embaixo. Você tem quartos de luxo, hotéis de luxo, lazer e uma vida fantástica.
Campos de golf, piscina aquecida e água de coco na boca… Pode acessar quase todas as áreas do navio, exceto a da tripulação.

C ou D? bom… dos males o menor. Nada de cassinos nem piscinas aquecidas, mas tem um ticket que da acesso ao restaurante após a saída da classe A e B. tem um quartinho confortável. Sem luxo, mas pelo menos não passa fome e nem frio… mas sabe que seu dinheiro não vai dar até o fim do mês… mas e daí? Basta servir o andar de cima e eles deixam cair alguns restos…

Classe E ou F? é amigo… você ta ferrado.
Entrou de gaiato nesse navio. É um viajante clandestino. Se te pegam, te jogam no mar. Sorte (??) sua que muita gente finge que você é invisível. Você é apenas o rato que cata as migalhas.. e não tem direito a voto…

– Voto?
É.. as Classes de A à D votam.
Escolhem o presidente capitão. Mas esses não podem fazer nada além de prometer tudo que jamais irá cumprir… Mas pelo menos temos a democracia…

DEMOCRACIA
Contavam-me uma estorinha que a democracia era um sistema filho da puta de governo onde o gado povo tinha o poder de tomar decisões importantes. Nunca vi isso…
O Legislativo, Executivo e Judiciário deveriam ser independentes entre si, mas trabalhar em harmonia, de forma que o próprio poder limitaria o poder, como dizia o filósofo iluminista Montesquieu.
Mas não é o que vemos. Mesmo entre as pessoas que se dizem conscientes politicamente não chega a 2% os que realmente o são. E mais assustador, mais de 50% não sabe nem a que regime democrático estamos sujeitos (Presidencialismo ou Parlamentarismo).
Duvida? Faça uma pesquisa breve.
O presidente e o parlamento nem se tocam.

A Rede Globo elege “Elegemos” uma pessoa para nos representar interna e externamente, comandar nossas forças armadas, firmar tratados, encaminhar projetos ao congresso.
Isso no Ideal seria tão belo…

Eis que me deram um manual de democracia onde dizia:
“Democracia é o governo no qual o poder e a responsabilidade cívica são exercidos por todos os cidadãos através dos seus representantes livremente eleitos”
Livremente? Fala isso pra rede Globo.
Quem escolheu Lula? Quem botou Collor pra fora? O povo? Conta outra… Falando em Collor, aos senhores voto consciente, por que mesmo que ele saiu? Corrupção? Outra piada. Será que ele era pior que o Arruda?

“Democracia é um conjunto de princípios e práticas que protegem a liberdade humana; é a institucionalização da liberdade.”
Olha a palavra “liberdade” outra vez… e onde estão esses princípios?

“As democracias devem proteger direitos humanos fundamentais como a liberdade de expressão e de religião; o direito a proteção legal igual; e a oportunidade de organizar e participar plenamente na vida política, econômica e cultural da sociedade.”
Uuuuuu… essa é uma das melhores. Os Terreiros de Umbanda que o digam ¬¬

 Bom… parei de ler o manual aqui.. tava me dando ânsia..

Categorias:.Mosaico, Política